Comunicado da Monsanto sobre trigo tolerante ao glifosato

Press release 31/05/2013

A Monsanto informa que não há nenhuma preocupação para o meio-ambiente e para a produção de alimentos e rações relacionada à presença do gene Roundup Ready no trigo, caso essa presença seja realmente confirmada. A empresa irá trabalhar junto com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) na investigação dessa detecção. O órgão responsável pela análise e aprovação de alimentos, bebidas e medicamentos dos EUA (Food and Drug Administration - FDA) confirmou a segurança de alimentos e rações feitos a partir do trigo Roundup Ready há mais de uma década. O gene Roundup Ready, que é amplamente utilizado em várias culturas e por milhões de agricultores em todo o mundo, também foi avaliado e aprovado por autoridades regulatórias em todos os países do mundo aos quais culturas que contêm o gene foram submetidas para aprovação para cultivo ou importação, incluindo Japão, Coréia e União Européia.

Ao longo da última década, uma média anual de 23,47 milhões de hectares de trigo foi cultivada nos Estados Unidos. Esse é o primeiro relato do evento Roundup Ready encontrado fora de lugar desde que o programa de desenvolvimento comercial de trigo da Monsanto foi descontinuado, há nove anos. Nosso processo para encerramento do programa do trigo Roundup Ready foi rigoroso, bem documentado e auditado. Entendemos que as conclusões do USDA são baseadas exclusivamente em testes de amostras de um único campo com 32,37 hectares, em uma fazenda no estado americano do Oregon, que sobreviveram ao inverno desde a safra anterior. Como é prática normal nessa parte dos Estados Unidos, os campos de trigo são deixados em pousio a partir da colheita anterior e são pulverizados com glifosato para controlar ervas daninhas e preservar a umidade do solo. A empresa observou que esse relatório é incomum, já que o programa foi interrompido há nove anos e esse é o único relatório, depois de mais de 202 milhões de hectares de trigo terem sido cultivados. Da mesma forma, mesmo com os resultados do USDA sendo inesperados, há razões consideráveis para se acreditar que a presença do evento Roundup Ready no trigo, se for determinada como válida, é muito limitada.

A Monsanto vai trabalhar com o USDA para confirmar os resultados e os próximos passos que o Departamento considerar apropriados. A empresa também realizará uma investigação rigorosa para validar o escopo e resolver qualquer presença de um evento Roundup Ready da Monsanto em sementes de trigo comercial.

No início deste mês, o USDA contatou a Monsanto e pediu informações relativas a uma investigação sobre um trigo difícil de controlar deste campo e se ele poderia conter um gene de tolerância ao glifosato. A empresa forneceu materiais, métodos e ofereceu assistência técnica. Os testes necessários dependem de métodos sofisticados, experiência considerável e técnicas laboratoriais minuciosas para gerar resultados confiáveis. Tiras de teste comerciais, que são utilizadas para detectar a presença de tolerância ao glifosato na soja, canola, algodão e beterraba, geram uma incidência elevada de detecção de falsos positivos (acima de 90%) e não são confiáveis para o trigo. Pedimos as informações necessárias para confirmar a presença do evento Roundup Ready nas amostras que foram testadas. Até agora, a Monsanto não recebeu detalhes sobre o teste que o USDA realizou e nem o USDA nos forneceu as amostras necessárias para verificar suas descobertas.

Enquanto todas as partes trabalham para verificar esses resultados, é importante ressaltar que o gene de tolerância ao glifosato usado no trigo Roundup Ready tem uma longa história de uso seguro. O gene que foi usado no trigo Roundup Ready também produz a mesma proteína que foi e é amplamente utilizada no milho, na soja e em várias outras culturas por milhões de agricultores em todo o mundo.