Agricultura Orgânica e Convencional

Se você ouvir muitos dos debates atuais sobre a agricultura e alimentos, acreditará que há apenas dois lados: os que apoiam o “cultivo orgânico” e os que apoiam a “agricultura convencional” – sem nada em comum entre eles.

Mas o fato é que muitos dos alimentos "orgânicos" são cultivados com técnicas agrícolas convencionais. E muitas culturas "convencionais" se beneficiam de práticas agronômicas desenvolvidas pelos agricultores orgânicos. Quando você vai mais a fundo, a realidade é mais complexa — e mais promissora — do que você pode imaginar.


A diferença entre orgânico e "orgânico"

Pela definição mais tradicional do termo, quase todos os alimentos são orgânicos. De acordo com o Dicionário Webster, orgânico significa simplesmente: "de, relativo à, ou derivado de organismos vivos."

Quando você vê a palavra "orgânico" nos rótulos dos alimentos no supermercado, ela tem um significado diferente. Significa um alimento que foi cultivado sem o auxílio de pesticidas sintéticos ou fertilizantes químicos e foi produzido sem a utilização de organismos geneticamente modificados ou aditivos alimentares químicos.

Existe uma diferença real?

A única resposta honesta é: depende. Claramente, se você quer especificamente que seu alimento seja cultivado sem pesticidas, certas tecnologias ou aditivos, você pode preferir variedades "orgânicas".

No entanto, a evidência científica esmagadora mostra que não há diferenças significativas entre culturas "orgânicas" e "convencionais" em termos de sabor, nutrição e segurança.

O problema com a escolha dos "lados"

O maior problema com o debate sobre culturas "orgânicas" e "convencionais" é que ele sugere que há apenas duas maneiras de se cultivar alimentos: uma forma "boa" e uma forma "ruim". A realidade é muito diferente.

Alguns vegetais rotulados como "orgânicos" são cultivados em grandes fazendas, a milhares de quilômetros de distância de sua mercearia. Se você se preocupa em comer produtos locais, o que é melhor: um pé de alface "orgânico" cultivado, digamos, na Califórnia, ou um pé de alface não "orgânico" cultivado a 20 quilômetros da sua casa?

Opinião em comum

Talvez a questão mais importante seja: qual é a melhor maneira de se aumentar a produtividade de alimentos saudáveis, ricos em nutrientes e, ao mesmo tempo, reduzir a quantidade de terra, água e energia necessária? Para realmente lidar com os desafios que enfrentamos, são necessárias abordagens múltiplas.